Seguidores

sábado, 17 de maio de 2014

Sol de Vespasiano


 Há uma estrela que amo tanto
 Só encontrada no sol de Vespasiano
 A lua que admira é a mesma
 Que arranca os meus ais
 Dentro da sua alma há
 Uma variedade de Cristais

 Cedo acordas
 Caminharás até a Horta
 Mas antes fará um café da manhã especial
 Com sabor de roça, numa plenitude matinal .

 Tu andas e vê beleza em tudo
 Será que sabes que a beleza maior é a do seu mundo ?

 Há uma estrela cadente
 Que brilha como vaga-lumes
 O som dos grilos é mesmo envolvente
 Vindo da mata guiados pelos seus perfumes

 E novamente , novamente
 Mexe com a minha mente
 Me paralisa e nunca me deixa doente .

 E eu disse "mexmo" , riste de mim
 Meu sotaque é engraçado
 Mas só sei falar assim

 Há um Sol de Vespasiano
 Que brilha em mil em mil anos
 Brilhou no tempo do atual encantamento
 E te aquece da janela de seu apartamento

 Que vista linda é o Sol de Vespasiano
 Sigo sem você
 E nessa solidão vou caminhando .

 Mergulhei no rio esverdeado
 E nadei nos arredores de sua pupila
 A forma que enxergas a natureza
 É de uma pureza cristalina

 Mergulhei no riacho
 Pra vê se te acho
 Mas ora ! Vivo numa infinita fauna
 Na raridade de espécies magníficas de sua alma .


AUTORIA : CAIO FAZOLATO / IMAGEM : GOOGLE IMAGENS

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Pinna



Quando o lobo uivar
Tu ouvirás ela dizer : Beijos na alma
E sentirás a alma engrandecer

E lerás a poesia
O vermelho do fundo
é a anunciação de um novo dia

Percorrerás um caminho
As flores são parte do seu destino
É Vermelho , é paixão
Setembro é a canção

E cada verso lido
É um beijo seu que em mim foi sentido
Um pedacinho da sua alma , amanheceu comigo
É a alma que redescobre o seu precioso escrever

Plenitude
Magnitude
e toda Virtude
Ainda sim , são poucas para descrever
Pinna , beijos na alma pra você !

------------------------------------------------------------------


Este poema é uma homenagem a poetisa Patrícia Pinna , criadora do blogger " REDESCOBRINDO A ALMA " . Blogger lindo em demasia , de extrema essência e pura poesia . 

Hoje o REDESCOBRINDO A ALMA completa 03 anos de idade , e só quem tem blogger sabe das dificuldades do prosseguir dessa caminhada poética . Necessário muita dedicação , carinho , talento e sobretudo amor . Amor ao nosso Blogger que existem em nós como um filho ( só quem tem blogger sabe, entende ). Muitas vezes o fruto da obra poética nasce de uma dolorosa noite de tempestade , é a briga entre o ser poeta e o ser humano , num intenso conflito , num intenso parto mental que gera uma obra magistral .

Com a nossa querida poetisa PATRÍCIA PINNA não foi diferente . Seus poemas são fruto de tudo que ela capta de sua vida e da vida alheia , das diversas energias espalhadas pelo vento e misturada no espaço , nas profundezas das relações humanas , conflitos , desejos , romantismo e verdade .

Ao longo desses três anos de REDESCOBRINDO A ALMA ,  ela vem demostrando que o ser poeta e o ser blogueiro pode se fundir numa pessoa só . Por isso , ela posta brilhantemente , mas o que torna tão querida e admirada é o fato que ela tem de se dedicar a cada blogger em seus comentários brotados de uma alma imensurável e pura . Alma esta que ela nos beija como brinde , como chave de ouro a cada final de comentário , ou você vai me dizer que nunca leu um " Beijos na alma " ? Uma de suas características marcantes e não é pra menos ....é um beijo que nos toca como um afago de uma verdadeira amizade . 

Doce Patrícia , se eu pudesse lhe dar um nome pra você em adjetivo , te chamaria de VERDADE.

Particularmente , o nascimento do REDESCOBRINDO A ALMA  é de extrema relevância para o INTEGRAÇÃO HISTÓRICA  , pois foi o meu renascimento no âmbito da blogesfera . Através de suas amizades poéticas que me enriqueceram tanto e a sua própria cumplicidade em me incentivar nessa caminhada foi um fato primordial para o meu blogger renascer , voltar ao cenário da poesia do blogger e alcançar a marca de 05 anos de Blogsfera .

Por isso , eu e em nome da blogsfera , lhe agradecemos imensamente e saiba que você merece : PARABÉNS REDESCOBRINDO A ALMA /PARABÉNS PATRÍCIA PINNA ...MUITO ANOS DE VIDA !!!!!!!!!!!!!!!







sábado, 29 de março de 2014

Velhinho Poeta ( Coqueiro da Bahia )



Lá vem o velhinho poeta
Cantarolando demasiadamente a sua arte
Em passos lentos segue a sua zeta
Na direção do restaurante da cidade

Com seu carrinho de mão , repleto de papelão
Ameniza o peso, com os sonhos que não cabem em si
Nas calçadas do trajeto é cumprimentado pela população
Versificando o seu canto por toda Itaboraí

Cantando assim :

" Eu queri mas eu vamos
Eu queri mas eu bora
O Coqueiro da Bahia
Tá gravado na memória . "

Nessas andanças em Pedra Bonita
Ele lembra com nostalgia da sua Paraíba
Ao ver os sorrisos na praça da atual mocidade
O poeta suspira : Campina Grande , que saudade .

Lá vem o velhinho poeta
Com a sua memória colossal
Lembrando dos fatos da sua vida
Numa amplitude magistral

Recorda-se com emoção de um Coqueiro
Pelo qual o nome da sua amada em coração registrou
A sua amada era Baiana
Mas um dia para a Bahia ela foi e nunca mais voltou
Já o Coqueiro ali ficou , sofrendo de amor .

Mas o que era versos tristes
Para a alegria ele modificou
Quando em Itaboraí a sua jornada recomeçou .

Lá vem o velhinho poeta
Decorando números , decorando bairros
Contando contos misteriosos do século passado
Envolvendo os matagais Itaboraiense
Ao seu modo, todo assunto é engraçado
Já sendo popular por todo leste fluminense

Numa certa vez , enquanto trabalhava
Pisou em falso e caiu do telhado
A sua cabeça ficou quebrada
E para o hospital às pressas foi levado.
Lá todos deram o poeta como falecido
Quando num profundo coma ele entrou
Mas o Velhinho não havia traçado o seu destino
E nesse intervalo de tempo Deus o encontrou .

Em meio a Catingueira do amor
Nosso Senhor falou : - Meu bom nordestino ,
Eu já transformei água em vinho e tudo mais.
Vós transformais diariamente cactos em flor
Proliferando a minha mensagem de paz
Mas vós não percebeis a grandeza do que faz .
A arrogância em humildade e esperança
Agora sabes da sua importância .
Eu criei o céu e a Terra para ver-te fazendo da vida bela.
Avante ! Regresse e continue a minha mensagem
E nada de trabalhar na laje .
Volte à Terra !

E assim , ouvindo ao Senhor
Para uma nova vida regressou .
Antes , no entanto , até acordar demorou dois anos
Porque pegou informação errada com um Marciano .

Lá vem o velhinho poeta
Vagando o seu nobre caminho
Da vida tem a mente aberta
E o eterno coração de menino .

Hoje ele almoça no Restaurante Cidadão
Canta e conta as suas histórias
Principalmente a desse refrão :

" Eu queri mas eu vamos
Eu queri mas eu bora
O Coqueiro da Bahia
Tá gravado na memória . "


AUTORIA : CAIO FAZOLATO (exceto o refrão rs )



sábado, 22 de março de 2014

Luminoso



O amor é iluminado
Se o teu amor não resplandece luz
É porque tem algo errado .
O amor é inquestionável
Se o teu amor reluz dúvida
É porque não é confiável .

O sol não surge na escuridão
Pra quê amar , se não há coração ?
Talvez eu não ame como deveria amar
Mas sei que o meu amor é misterioso
Como a profundeza do mar .
E se é profundeza ,é funda , bem funda .

Nessa tamanha profundidade
Faço-me uma pergunta :
Cadê a minha segunda alma ?
O meu  corpo sozinho não é nada
Há de ter uma estrela luminosa
Que seja a minha morada .
Há de ter um espírito luminoso no espaço sideral
Brilhando ao encontro da aurora boreal .
Fundindo-se com a minha segunda alma
Preciosa rainha , estrela Dalva !

Talvez eu não ame como deveria sentir
Mas sei que o meu amor é misterioso
Como a possibilidade da vida em outros planetas existir
Uma galáxia é muito pouco para compreender
O que há dentro de mim ?
Será que um dia eu irei saber ?

O amor é milenar
E antes de eu nascer ,em sua órbita eu estava a girar,
O amor é milenar
E quando eu morrer na sua órbita voltarei pra lá .


Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google imagens .

terça-feira, 18 de março de 2014

Dislexia



COMI UM PENSAMENTO
BEBI AS PALAVRAS
VI O PASSAR DO TEMPO
DIGERINDO O MEU CONHECIMENTO
ATÉ EU FICAR COM NÁUSEAS
ESQUECI DE ESQUECER O QUE EU ESQUECIA
RECORDEI DE AMAR-TE POR TODA A MINHA VIDA
MAS LEMBREI QUE TU TIRASTE CASQUINHA
DA MINHA COMIDA
ALIMENTANDO-SE DOS VERSOS
DO CARDÁPIO DO MEU DIA
MAS ESQUECI DE RECLAMAR DA SUA OUSADIA

TU ADMIRAS A MINHA PUREZA
NESSA CONVERSA , NOTEI :
O VIRA-LATA COMEU A MINHA SOBREMESA
MAS NÃO HÁ PROBLEMAS , ALIMENTAREI-ME DA BONDADE .
E JÁ QUE O MEU CÉREBRO DESATIVOU TODA A MALDADE,
VOU COMER A HUMANIDADE .


Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google imagens

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Mãos que falam




Minhas mãos estão começando a falar
Em Libras eu hei de conversar
Difícil ? Exige a atenção no seu ver
Vem a prática para logo aprender .

Alguns itens é preciso decorar
Mas em Libras eu irei conversa .
É a segunda língua mais falada em todo país
Incluir surdos e mudos no meu diálogo me fará feliz .

Com a mão fechada , bati em meu peito
Disse amor , na língua do tato , no meu lado direito .
Recitei este poema com mãos falantes magistrais
Percebi o quanto que a inclusão nos deixam especiais .


segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

05 de Integração Histórica


 Quero agradecer e celebrar ( mesmo que tardiamente ) o aniversário do meu blogger "Integração Histórica"  . Cinco anos de vida  realmente não é pra qualquer um , no entanto, sei que estou em falta com vocês leitores , deixando a desejar no quesito da regularização das postagens , poemas , mensagens .
 Enfim , este ano , como promessa , tentarei não ser um vaga-lume do blogger mas sim ser persistente como a luz do sol , e dessa forma brilhar intensamente em harmonia com as constelações ...Que são vocês .

Obrigado por tudo ! E feliz 2014 !



quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Quisera Eu
















Quisera eu poder te beijar
Do meu beijo uma força tamanha te curar .
Quisera eu te abraçar
Do meu abraço a sua nuvem cinza retirar .
Quisera eu te olhar profundamente e do meu olhar
Sugar o pequeno mal em sua mente.

Mesmo que custe a minha própria vida
Tornaria-me a viver feliz em outro horizonte
Por ver e saber , que a sua vida regenera
A sua própria fonte .
Ah Deus ! Se me permitisse revirar a minha alma,
Trocar de lugar com a minha amada
Aí sim , eu estaria bem .

Quisera eu , sugar completamente o grande mal em ti
Passar pra mim e em mim extirpar .
Assim , quisera eu ver o mal como poeira se esfalecendo pelo ar .

Quisera eu ser eletrocutado e não morrer
E poder ver o choque elétrico te fazer renascer
Como a última aurora na explosão cerebral
Nós ,abraçados, contemplando a cura no céu celestial .

Mas Deus de presente nos deu essa vida
O nosso poder é viver frente às adversidades
Não podemos reclamar
Nos cabe apenas lutar
No recanto eterno da nossa feliz cumplicidade .









domingo, 26 de maio de 2013

Crise luminosa




Vamos falar de realidade mas nem todos estão dispostos a saber da verdade
Vamos falar de amor , mas o amor foi leiloado por um preço baixo
E dizemos que é alto
E dizemos que é caro
Mãe , acordei no tempo errado
As horas são minutos , os minutos são segundos
E todo o meu viver passa bem rápido
Que existência é essa ? Que trabalha , consome e morre ?
A velocidade das horas não explica a lentidão das minhas angústias .
E não responde a simplicidade das minhas perguntas .
Porque a maré é profunda , bem profunda .
Usamos uniformes para trabalhar
Mas por favor , não me dê o seu uniforme para pensar .
No meu eterno raciocinar , no azul do meu pensar ,
Quem voa sou eu e não deixarei ninguém me censurar .

Vamos falar de futilidade
Aí sim , estaremos falando de atualidade
Mas não da capacidade que ela age sobre mim
Vamos falar de vida
Espírito de luz que brilha no íntimo da minha alma
Profundeza de um infinito oceano
Porém só para alguns é o estado de graça.

Plantar a própria erva é proibido
Num mundo onde o consumo de hipocrisia é permitido .
Acho que terei de explicar ao sujeito desconhecido :
Uma nação que financia a guerra e se enriquece
Depois inventa uma tal caridade e se engrandece .
O ignorante admira aquele que mutilou a sua filha .
E a imagem do capitalista resplandece .
Sim , ele fala inglês e você acertou
A nossa perdição começou com o nosso colonizador
O alicerce da nossa destruição se iniciou com o nada na educação
Pois se o nada fosse tudo , o tudo seria independente
E isso era ameaçador .
Certo dia a nação se tornou independente
Enquanto isso , o nado continuava sendo nada
Hoje temos um imenso nada num buraco de uma educação arrebentada .
Agora corremos de encontro ao nada para tentarmos um tudo
Tudo esse que eles não fizeram no início que nunca tivemos .

Quem também ajuda é a televisão
Por transbordar porcarias em sua programação
Quanto mais mentes alienadas melhor a audiência
Audiência é dinheiro e dinheiro é essencial
Cadê a vassoura pra varrer esse lixo cultural ?
Não tem . Foi comprada pelo sucesso comercial.

Mesmo estando numa sociedade de aparente liberdade
Há uma prisão definitiva
Que deseja roubar , sugar a minha inteligência cognitiva
E isso é matar a minha vida.
Suicídio social é viver em parceria com essa prisão visceral .
Prefiro vestir a minha roupa fedorenta do que ter a sua alma de esgoto
Tão comum e confundimos com a normalidade
Futilidade , futilidade , futilidade .

Existe uma grande maldade em você
Existe uma grande maldade em você
Cujo poder já exerce involuntariamente
Mas tu já não és mais a vítima desse círculo social  .
Tu também não a sente .
O império do mal veste roupa do bem
Por isso é tão difícil lutar contra o sistema
As perguntas são os primeiros passos para o nosso tudo .
É clichê mas são as perguntas que move o mundo .


Quero que esse papel tenha hematomas de letras revoltas e intensas
Quero que a voz indignada ecoe pelas atitudes humanas
Porque a ponta do meu lápis quebrou e a minha garganta se aliviou
Hoje o nosso maior inimigo é a nossa própria ignorância
E os homens de terno e gravata são ovacionados pelos prisioneiros do sistema
Sim , eles falam inglês mas eu herdei a sagrada língua portuguesa para gritar em poema .

- Existe uma grande paz oculta que está dormindo
Existe uma iluminada mente que está surgindo
Se a constelação está apagada ,tu és a estrela que brilha neste nada
E por isso nasceste no tempo certo .





domingo, 24 de março de 2013

Aliteração do amor


 Ali há uma alteração
 Alterando a sua vida nos meus passos
 Alternando as minhas escolhas nos seus compassos
 Mas ouvindo os sons dos mesmos vocábulos.

Meu amor, há em mim uma escuridão
Multicolor, sou iluminado pela aliteração.

Altera alternando as alternativas de vida
Perpetua personagens perpétuos de poesia
Amada , amadíssima 
No ciclo das águas , és a pureza que me purifica .
Todos que passaram na minha estrada
Alteraram migalhas de nada
Vós  exalais uma nova rica essência 
Da sua boca transbordam rios de novos fonemas 
Amada , amadíssima
Folha de amora caída da árvore do amor
Num verso existe o meu pensamento
No anverso existe sua imagem  
Que encontra a semântica na nossa linguagem  

Nesse momento eu te beijo
As consoantes se entrelaçam
As sílabas se unem
E o corpo da palavra dançam em sintonia com os vocábulos
E a frase ritmizada
faz amor em sincronia sintonizada .

 Um casal chamado : Aliteração e Assonância  .
 Um escuro saído da ignorância .

Havia em mim uma escuridão
Desvendei que os vocábulos sonoros
Era a a luz aliterativa da Aliteração
Desvendei também que no seu sorriso agraciado
Existe um crescente crescimento abençoado
Fazendo do meu ser multicolor
Unificando com a sua essência 
A aliteração do amor .

* Voltei depois de um longo período de profunda transformação . Voltei depois de uma pausa de 05 meses , enfrentando tempestades internas . Sei que perdi muitas obras de autores magníficos , mas aqui é o meu lugar e neste lugar estou sempre a me iluminar .

* No dia 17 de dezembro foi aniversário de 04 anos do meu blogger . Foi triste não ter comemorado , mas fica a lembrança a este espaço que tanto me proporcionou alegrias e auto-estima .


Um abraço de coração aberto e alma iluminada para vocês !!!!        
 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Vermelho de vida



Imagine o meu sangue sendo parte do seu sangue
Imagine seu sangue misturado com meu sangue
Agora sinta a sensação do novo
A generosidade deixa-nos renovados
Estenda seus braços , fecha os olhos e no banco tudo está armazenado

Queria saber a nova morada do meu sangue
Meu vermelho se reproduz em pura alegria
Por saber que o meu vermelho é a continuidade de um
Vermelho de vida .
E esse vermelho com quem estás ?
Com uma criança ?
Uma mulher ?
ou algum rapaz ?
E esse vermelho com que personalidade terás ?
Um impaciente
Um egoísta
ou um cético pé atrás ?

Não me importo , nem quero saber
O essencial é ter na vida ações para proceder
Pois a vida é curta , bem curta
E a eternidade encontramos no no outro mundo .
Amor , amor , amor e amor é somente tudo .

Imagine se eu dependesse de você para sobreviver
Estenderia os braços para me defender ?
Imagine se o estranho nunca fosse estranho
Imagine se nós fôssemos da mesma família
Teríamos para sempre o mesmo vermelho de vida .

Autoria : Caio Fazolato/Imagens: Google





sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Inversibilidade em alta






" É muito difícil pensar nobremente quando
 tem que pensar apenas em viver . " Jean-Jacques Rousseau



Tudo que vejo, é simplesmente 
O inverso do meu desejo.
Parece brincadeira repetir isso novamente
Porque a mentira 
São as coisas que a gente sente.
E o que vejo você não sabe
Mas todos querem enxergar,
Enxergamos ao contrário e queremos o bem cada dia
Isso é mentira ! 
Estamos trabalhando com a nossa hipocrisia
De uma maneira tão normal e o normal é o superficial
É quando esquecemos daquilo 
Que antes nunca tínhamos esquecido.
E Nesse momento você ver , o valor que podia trazer
E tem um alguém esperando 
Que você planeje um futuro diferente
Mas querem transformar o meu espaço
No seu mesmo ambiente.
E fica difícil pensar nobremente , quando tem que pensar
Apenas em viver
E fica difícil pensar em viver quando todos os dias
Apenas sobreviver
Desviar de tudo que não queremos ver
O veneno é invisível 
E a virtude morre antes de nascer .
Esse cheiro de perfume falso
Que está constatado no seu ar é fácil de enganar
Foi o livro da hipocrisia que te ensinou
Tudo que não deveríamos ter aprendido,
A hipocrisia faz mal e a desobediência também mata.
E as coisas que você fala pode servir contra você
A moralidade é forçada e a expressão é proibida.
Tudo que vejo é simplesmente o inverso do meu desejo
Parece brincadeira repetir isso novamente
Porque a honestidade está morrendo em nossas mentes.
Mas a minha vista ainda não está poluída.




Autoria : Caio Fazolato /Imagens : Google
*  Escrito em 2007/Publicado em 2008 e 2010/Letras e Poesias ( 2008 - 2010) ,Integração Histórica (2010 -  ).  Os Revoltados (Caio Fazolato , Marvin Barbosa , Geovani Azevedo , Wallace Tatu) , Setembro de 2007/Itaboraí 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Rim pra rir






Rim pra rir
Não ri pra mim ?
Será que ninguém me encontra aqui ?
Rim pra mim
Não faça assim
Não corra dizendo que não 
Preciso de uma doação
Doarei meu sorriso
E darás algo mais lindo do que isto : O amor ao próximo .


Não me conheces ? Como não ?
Saiba que deste o princípio da vida eu fui seu irmão.
Há muito tempo existiu um homem
Um homem de coração sagrado
E  morreu por todos , perdoando seus pecados
Fazendo do amor seu maior legado .
Sem necessitar de olhar para todos os habitantes da Terra
No entanto sentindo profundamente o amor que sentia por elas .


E hoje as sentes em espírito
Tão forte que em mim eu sinto.
Sinto a capacidade do amor humano
Sinto o fundamento do nosso nascimento  :
Rimar compartilhar com humanizar
Para o nosso edificante desenvolvimento.
Não passaremos por esse mundo sem saber seus verdadeiros  mandamentos
Durante a viagem traçaremos trilhas que nos darão um eterno  entendimento
Pois viver é preciso
Doar é necessário
E o amor imediato.

São nos momentos mais complicados
Em que dignificamos os valores que Deus nos têm dado
Entre eles , os de esperança e luta
Que afasta qualquer  pensamento de derrotado .
É a soberania de superar uma queda e reviver na própria vida.

Independentemente de crença ou descrença
Creia em um Deus chamado amor
Me liberte dessa dor
Me liberte dessa doença
De chorar de anseio na fila de espera.
Mas na fila de espera eu espero com esperança a minha alegria : O de presenciar a beleza desta vida .


Eu clamo
Eu peço
Eu imploro 
Doe um rim pra mim
Me faça sorrir
Doe um rim pra mim
Restaure o seu interior
E faça parte de mim.
Doe um rim pra mim
ria pra mim , me faça rir , me faça feliz .

 Doe um rim
Que doarei a alegria no meu coração
Doe um rim
Que  doarei a alegria no meu coração
Doe um rim
Reconheça-me como um irmão .
Doe um rim
Com o espírito aberto e a natureza grandiosa de todas as faunas
Que a doarei o eterno agradecimento contido em minha alma .


Caio Fazolato



* O Dia nacional de doação de órgãos é no dia 27 de setembro. Mas não preciso e não precisamos esperar uma data para homenagearmos  ou conscientizarmos os seres vivos ou os acontecimentos da vida . Nesse sentido uma campanha .





domingo, 1 de julho de 2012

Ítalo Itálico Itália



Ítalo Itálico Itália
A Itália de Ítalo era Itálico.
Assim ele escrevia.
No Itálico ele denotava a tristeza
Do não acesso à Itália .
Mas imaginar ele podia .

Do alto do morro ele proclamava a sua vontade
Olhava para o Rio e dizia que era Nápoles.
Porém quando a noite surgia ele mudava de cenário
Olhava para o Rio e dizia que era Lazio.
Assim era o seu mundo
De uma rica imaginária riqueza
Que contradizia a sua pobre social pobreza .
Assim era o seu caminho
Precedida pela luz do sonho do bambino.
Foi Ítalo o criador da cidade de Treviso.
E de tantas outras cidades .

Em sua fina finestra janela
Visualizava o Cristo Redentor
Em sua fina finestra janela
Imaginava Julio César Imperador
De braços abertos Italicamente no Itálico de Ítalo
Das suas realizações era presidente e primeiro ministro.
Por isso ao invés de estudar em Bonsucesso
Ele afirmava que estudava em Palermo .

Descia do morro com uma mochila pesada
Descia do morro com uma mochila repleta de atlas .
Peso que em sua coluna franzina fazia corcunda
Corcunda que em sua postura formava uma bota
Bota que o caracterizava  Italicamente com a Itália.

Ítalo Itálico Itália
Visitava os avós nos finais de semana na ilha de paquetá
No entanto para Ítalo tudo era Itália Italicamente
Visitava os avós na ilha de Cagliari alegremente.
Degustava a sua Itália através da realidade vivenciada.
E dessa forma humilde ele gostava.
Nas férias ele falava que havia passado
Numa cidade chamada Bari.
Logo descobriram que era Itaboraí .
Ítalo também se divertia no piscinão de Compobasso
Mas todos descobriram que era de São Gonçalo.

Amava o mar mas não tinha bairro para nomear
Então escolheu Gênova em Ipanema apenas para rimar.
E imaginou no Pão de açucar a torre de pisa
Iluminada pelo farol de Gênova.
Passando pelo maracanã imaginou o coliseu
Os jogos eram as batalhas dos gladiadores
Ali Giuseppe Meazza e Pelé se tornaram vencedores
Assim era o mundo de Ítalo
Fértil  de florescimento de Florença
De uma rica imaginária riqueza
Que contradizia a sua pobre social pobreza.

Mesmo nem conhecendo os principais
Pontos turísticos da sua própria cidade
Ítalo que no Itálico se alegrou de conhecer
A Itália no seu imaginário .
Assim Ítalo era feliz
Na Itália que ele inventou
No Itálico que ele escreveu
Fez a história que o enterneceu.
Hoje Ítalo é uma estrela que brilha eternamente no universo
Da sua vida fez um Itálico de versos
Precedida pela luz do sonho do bambino.
Em sua fina finestra janela
O bambino relembra a sua jornada
Ítalo Itálico Itália.

AUTORIA : CAIO FAZOLATO

IMAGEM : GOOGLE

* Este poema intitulado " Ítalo Itálico Itália " fala sobre o poder da imaginação através de um menino pobre em sua classe social mas rico em sua pureza e seu amor pela Itália .

* Este poema foi fruto de um concurso na Universidade Federal Fluminense , com tema livre , cujo os poemas escolhidos pela banca seriam selecionados para o livro " Letras em Criação-Poesia e Crônica" . E " Ítalo Itálico Itália " deu-me a alegria de ser selecionado para este livro. O Concurso foi em setembro de 2011 e a publicação em maio de 2012 . Compartilho com vocês essa vitória !!! MAMA MIA






quarta-feira, 2 de maio de 2012

O Dom de comentar



O Dom de comentar como comentas
É para poucos
para poucos que realmente queres
O sistema uniforme te ataca
Mas tu escreves , escreves e não para
Despeja todo sentimento
Despeja todo entendimento
Despeja tudo que é reflexivo no sagrado momento .
No momento sagrado de comentar .

O sistema uniforme te ataca
continua a atacá-la
Mas tu vai além do que aquele sistema que pouco fala
Rasgas a alma e lhes deixam letras raras .
A sua verdade nunca falha .

Sabes que o poeta é um ser dedicado para sua obra
No dom de comentar ,
valorizas as linhas criadas nas combinações que levaram horas .

E assim reconheces , e assim comentas e escreves .
O que seria desse Mundo sem o dom de comentar ?
O que seria do meu mundo sem você ?
Se foi necessário tu nascer para eu renascer .
E com passar do tempo eu  aprendi a crescer .

Mas o sistema uniforme te ataca
Levando os passarinhos para pousar e a sua marca mal deixar .
Aí és lembrado pela ausência da presença
Pela definição em uma só palavra de um poema .

Oh ! Eu esperava mais .
Mas quem tem do dom de comentar nunca está atrás
Estará presente até mesmo nos comentários ausentes.
E assim dessa forma o seu respeito torna-se crescente .

Pois


Sabes que o poeta é um ser dedicado para sua obra
No dom de comentar ,
valorizas as linhas criadas nas combinações que levaram horas .


E isso tudo nasce da alma .
A criação do poeta e o dom de comentar que a beleza exalta !





* P.S* : Graças ao dom de comentar , esse mundo da BLOGESFERA fica muito mais bonito , pois nos sentimos edificados com aqueles que valorizam a nossa obra .

 Poema inspirado nos comentários da Poetisa Patrícia Pinna que despeja toda sua alma e verdade nos comentários feitos nesse Planeta Blogger . Lute contra o sistema você também .

Muito obrigado !






sábado, 28 de abril de 2012

01 ano do blogger Redescobrindo a Alma !!! Parabéns Poetisa Patrícia Pinna



O Nascimento do blogger Redescobrindo a alma , foi o renascimento do blogger Integração Histórica.

 É com essa afirmação que faço início a minha postagem .

Por horas eu pensei no que eu iria escrever , não que eu não soubesse mas sim pelo excesso de ideias que eu tenho de escrever , o excesso de sentimento, de coisas, de verdade e de emoção .
Nesse momento estou diante da minha mesinha que contém livros espalhados, folhas , agenda e claro o computador . Nessa bagunça de escrever, me deparo no mural de fotos e poemas, localizado acima do computador , com três lindos poemas da amada Poetisa Patrícia Pinna , são eles : " O meu amado " , " Prisoneiro no tempo " , "Inominável poeta " , este último feito em minha homenagem ( Uma honra !!! )

Dia 28 de abril de 2011 ...nasceu o que durante aquela semana estava sendo preparado pra nascer , o nascimento de uma vitoriosa . Depois de relutar contra a criação do blogger , todas as forças do Integração Histórica (Eu, Caio Fazolato ) se uniram em prol de convencer a cabeça dura da Patrícia ( até então com o terceiro P ainda adormecido , uma vez que era somente Patrícia Pinna ) e com bastante persuasão finalmente a presidenta da Redescobrindo a alma, abriu as portas para a criação do blogger .

R E D E S CO B R I N D O A A L M A __Compatível com a própria Patrícia .

Antes do nome oficial , ela queimou os miolos pensado e eu também ( rs ) Até que ela exclamou " Redescoberta " , na hora eu aplaudi a escolha e de imediato já iria cria-ló . Mas Patrícia poetisa e observadora que és , achou muito pouco e notou que faltava algo , que essa tal de " Redescoberta " precisava de um outra alma , que fosse inestimável e a completasse , novamente exclamou a poetisa " Alma " . E assim uniu o sol com a luz e então fez-se " REDESCOBRINDO A ALMA " .

 Tendo como primeira postagem " Poetizar " , logo vieram novas criações , que serão repostada durante a semana aqui no Integração histórica . Poemas de sucessos , entre eles : " De mim mesma " " Doce Aroma", " Soneto da dificuldade ", " Filha do outono , " Natureza viva " , " Criar " , " Filho " , " Seus olhos " , " Vermelho " , " Querer , " Dama maldita " e muito mais .

Hoje Patrícia Pinna , contém três P , sendo assim : Poetisa Patrícia Pinna , isso porque ela acordou a arte de criar que desde o seu nascimento convivia com ela e há um ano atrás, exatamente, acordou .


Parabéns Grande mulher , talentosa poetisa . O nascimento do seu blogger foi o renascimento do meu. Pois além de me incentivar a escrever com mais frequência , através de ti conheci pessoas maravilhosas que mergulharam nessa Redescoberta da Alma . Credibilidade em vários sentidos eu ganhei com a sua criação e com toda certeza eu não fui o único . Tens um dom que todo blogesfera gostaria , o dom de comentar com uma contagiante energia e com uma verdadeira

idiossincrasia .

Redescobrindo a alma ! Parabéns por esse dia especial , 28 de abril de 2012 . 01 de benção , de poesia , de comentários que valorizam o ser humano de cada blogger. 


As estrelas são nuances reluzentes
Em nossa paixão
A cor do amor
É  a que queremos dar à ele 


Magnetismo que entontece a alma
E enfraquece o corpo
Numa atmosfera epicamente enternecida."

"Nós " Patrícia Pinna , por Redescobrindo a alma

Quer mergulha nessa Redescoberta de alma ?

Obrigado poetisa !!!!



domingo, 8 de abril de 2012

Meu nome é ódio




Fui cuspido pela vida.
Assim se deu meu nascimento
Ao lado das baratas num chão de concreto .
O dia era frio e a frieza em minha vida persistiu
Fui acolhido pelo diabo e por ele não sou nenhum pouco grato
Porque eu seria anjo bem rápido
Mas pra ser anjo precisaria morrer
E da morte ele me salvou , desgraçado !

Nunca conheci meus pais
Me fizeram sem amor , apenas movidos pelos genitais .
E agora aonde eu estou ?
Estou no cuspi que me gerou
Assim o tempo passou
No orfanato meu ódio aumentou
Lá meu comportamento ninguém aceitou
Mas logo cedo fugi
E fiz a minha vida nas ruas
Nos delitos e na sobrevivência
Logo me tornei uma ameaça
Mas antes eu já era uma decadência .

Meu nome é ódio
e uma força maior me faz escrever este poema
do menino que nasceu e foi trocado por uma moeda.
E eu cheirava cola , cheirava mesmo
Me mantinha vivo na plenitude da minha consciência .
Porém todo efeito era rápido e logo chegavam os ratos
Trazendo a solidão pro meu mundo
A ficha caia e percebia que era imundo .

Apanhava da polícia
Apanhava dos bandidos
Apanhava dos meninos
Apanhava dos políticos
E enfim , apanhava da vida e contava o momento da minha partida

Até que um dia
Inventei de roubar uma padaria
Não dei por mim que estava perto da polícia .
Me perseguiram , corri feito um porco fugindo da morte
Corri até onde não podia ,
na estrada , atravessei o sinal verde
E um carro de luxo " Maserati Merak" me levou para os anjos .
Um carro de luxo interrompe uma vida miserável
Mas finalmente eu seria curado !
Essa era a minha perspectiva de vida , meu melhor momento .
Sete anos de vida para enfim ter um descanso eterno .

Todo dia nasce um ódio
Todo dia morre um ódio
Meu nome é ódio
Meu nome era ódio
Este é um poema de amor . . .


Autoria : Caio Fazolato
Imagem: Google

segunda-feira, 12 de março de 2012

Marte






No mês de março
vou à Marte martiar o meu martilho
De sofrer e de amar
Lá em Marte tudo é nulo
O anulamento da dor é o meu maior desejo .
No mês de março
Me transformo em marciano
Como marciano maciamente minha mente nada mudou
O que houve meu Senhor ?
Ao meu redor , a existência de inúmeras aureolas
Abaixo das aureolas cristais de brilhos profundos
Eram todos anjos de forças colossais
emanando telepaticamente pensamentos atuais.
- Volte para Terra !
Mas pra quê voltar à Terra no momento em que estava nulo ?
Eu já não sentia Amor e nem sofrimento
Eu já não sentia riso e nem choro
Eu já não sentia alegria e nem tristeza
E isso era bom .
Perguntei-me : Pra quê voltar à Terra ?
Porque todos aqueles que estão em Marte
passaram por lá e cumpriram a sua tarefa.
E assim eu voltei para o mundo , um mundo de conflitos
Religião
Política
Sociais
Econômicos
As passagens são únicas e a vida é somente uma .
Este é um poema de uma quase fuga.
Marte existe em minha mente
Voltei em plena consciência e recuperei a minha onipotência
Fagulhas se encontram em toda e qualquer parte.
Neste poema de quase fuga
Digo obrigado à Marte .





Autoria : Caio Fazolato
imagem: Google

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Rancor e Desgosto

Aqui é a minha casa
lá fora é o esgoto.
Nasceu em mim o Rancor e o Desgosto
Assim eu vivo morto.

Aqui não existe versos belos
Não procure a luz em meu poema
Não me veja positivamente em meu poema
A tinta vermelha caiu sobre o meu rosto
O espelho aponta a realidade : Eu sou um mostro .

Tenho dúvidas da minha consciência
Me juntei a sociedade e perdi a minha onipotência
Descobrir a dura realidade : É um fracasso a minha sintaxe .

Caminham juntos a hipocrisia social
O absurdo vira um plano normal .
O absurdo nasce da seguinte forma
Que a vida e a moralidade não tem reforma .

Mas esse Rancor e esse Desgosto é porque eu te amo
E por te amar como uma semente brotada intimamente no seu plano de vida
Me vejo indignado por pensar que a sua existência em mim é somente uma saída .

Nasceste grande e da sua grandeza fizeste um vínculo em mim .
No entanto eu paro por aqui .
Estou sujo e contaminado
Sou ridículo e estigmatizado .
A tinta vermelha caiu sobre o meu rosto
O espelho aponta a realidade : Eu sou um mostro .
Rancor e Desgosto se solidificam como uma das maiores mágoas sentidas
Nisso chego a conclusão : O Fim do mundo é todo dia .




Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A Rotina do Poeta




O Poeta contempla aurora
Mas é somente meia hora
O poeta acordou cedo para trabalhar
Ingressou na condução depois de se alimentar.

Mas veja só
O poeta foi despedido
menos mal que foi consolado pelos seus eu-líricos
E ao chegar em casa , os bambinos esperam respostas
E percebes a responsabilidade que há em suas costas

Mas o poeta é vida
E da vida o poeta sempre tira o melhor
Embora todo melhor nasça do invisível
A virtude de se reerguer é algo plausível .

Mas ele cria situações de alegria em meio a treva
Compõe uma nova força e faz uma orquestra .
Disfarça a sua tristeza em seu interior
e dá sentido a frase o poeta é um fingidor

Mistura todas essas sensações no liquidificador
Resultando numa arte em seu supremo sabor
Alimentando assim toda sua família
Dizendo que esse trem bom enche a barriga
E de algum lugar do encanto dessas linhas
Sorri o " Poetinha " :

" Há que ser bem cortês sem cortesia
Doce e conciliador sem covardia
Saber ganhar dinheiro com poesia
Para viver um grande amor."

O Poeta sabe que a consequência vem depois
Pois existe algo na escrita mais valioso do que o feijão com arroz
É a verdade com que poeta trata e retrata a sua arte
Os amores e as críticas tem de vir com a rica sinceridade
Mesmo que seja uma sinceridade inventada
Uma vez que é da alma , a poesia é validade.

Cortaram a luz , porém a minha mente está iluminada
O aluguel está atrasado , porém o meu glossário é respeitado
lá vem uma tempestade , porém elogiaram a minha postagem
Transformar a noite em dia em harmonia com a poesia
Logo em seguida tentar dormi com ajuda do Maracujina
E entre problemas e feitos,
sonhar com a blogesfera pensando em um novo enredo .

E assim a vida vai ,
na rotina do poeta de brincar e se multiplicar
Assim o poeta jaz .

Comprar pão na padaria e ser cobrado pela dona Maria
a fazer um poema de quinze anos para a sua filha .
Veja só !
Pediu , logo não existo
Mas de repente posso pensar em fazer isto .

Bom dia , boa noite
O poeta é uma pessoa que torna-se sagrada em escrever a vida
A sua escrita é o patrimônio público que afetará outras vidas .
E a rotina dos seus dias
esconde em sua maioria a beleza da sua poesia
E quem lê nota a excelência das palavras musicalizadas
Mas não a sua rotina poetizada !


P.S : Referência exofórica ao Vinícius de Moraes ( Para viver um grande amor ) e Fernando Pessoa "Autopsicografia "













Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Grande Mulher , Talentosa Poetisa







Repostagem em homenagem à Poetisa Patrícia Pinna decretada Patrimônio Poético do blogger Integração Histórica .




Grande Mulher , e sua exuberante escrita
Digo-lhe que és uma talentosa poetisa
De alma nobre , apaixonada e límpida.
Que só assim, dá nascimento a sua poesia.
Patrícia Pinna nascida na alma dos profetas
Patrícia Pinna perdida na alma da vida
E salva pela poesia .
Seu olhar pela vida é uma fonte , de água cristalina água
Dentro de si , redescobriu a própria alma
Mulher forte , mulher símbolo de mulher
Digo-lhe o que tens ?
E me ensinas de onde vens .
Digo-lhe o que há ?
E me ensinas o dom de amar .
Toda fonte nasce de ti
Porém o que é em ti nasce em mim .
Oh Poetisa ! Que sorrir sol e chora lua
Brilhante no mar é o seu olhar ,
Brilhante na mente é o seu modo de pensar .
Atitudes que edificam seu ser , errou tem a capacidade de reconhecer.
E isto é magistral !
Ser humana da veia Italiana , no entanto , metade humana , metade anja
E totalmente poesia . Onde nasce a sua fonte ?
No exato momento da criação de vossa sensibilidade.
Doa quem doer , falarás somente a verdade
E isto é uma prova de amor.
Taurina dos batimentos cardíacos fermentando viver a cada instante real,
Às sete da manhã e vinte e duas da noite tomarás o encantamento da poesia especial .
Amor a vida tens de sobra
A cachoeira que me banhei estava potável em inspiração , eterna , etérea
Era a sua fonte redescobrindo a minha alma
E não só a matéria .
Grande mulher , talentosa Poetisa
Grande mulher , talentosa poetisa .
O senso almático é inerente ao poeta , ao poeta inerente tu és .
O brilho que te protege , seja lá , aquele que vem do seu olhar , sorriso ou escrita
Vagas o infindável espaço celestial , e ainda acompanha nos seus dias .
Digo-lhe : Grande Mulher , Talentosa Poetisa .



















A Poetisa Patrícia Pinna é a responsável pela minha redenção na blogesfera





" As estrelas são nuances reluzentes
Em nossa paixão
A cor do amor
É a que queremos dar à ele
Magnetismo que entontece a alma
E enfraquece o corpo
Numa atmosfera epicamente enternecida . " ( Nós ) Patrícia Pinna

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

17 de dezembro /03 anos do blogger Integração Histórica












Nesse último sábado , 17 de dezembro de 2011 , o blogger Integração Histórica completou 03 anos de existência . Uma data marcante em um ano que o blogger Redescobrindo a alma ( Patrícia Pinna ), redescobriu o blogger Integração Histórica diante de incentivo , fato que ocasionou muita luz nos meses de apagões do meu blogger .
Criado no final do ano de 2008 , o blogger até então " Letras e Poesias " nascera influenciado pelo blogger " Degustação Literária " ( Fernanda Fernandes Fontes ) , foi o primeiro blogger que eu conhecir , também de poesias .
Meu objetivo era mostrar e sentir a prova de fogo os meus poemas, guardados sem vida e sem comentários nos meus cadernos . Nisso , eu percebi o quão estava sendo maravilhoso a opinião de bloggeiros sobre meu blogger , me senti alegre e levei portanto o projeto do blogger para frente e sua filosofia : Cantar através da poesia o amor e as mazelas sociais . Eu queria levar a minha poesia para os olhos distante das pessoas .
Em fevereiro de 2010 o blogger " Letras e Poesias " passa a se torna " Integração Histórica " com o objetivo de uma renovação no blogger e na intensificação da defesa dos pobres e oprimidos .
Em vários períodos do I.H ,houve inúmeras crises de desânimo que impossibilitou a riqueza do blogger e a capacidade de conhecer pessoas maravilhosas .
Mas em contrapartida , a maior vitória foi ter conhecido pessoas extraordinárias que me passaram conhecimentos de vida .

Em fevereiro de 2010 , tive a benção de conhecer a Poetisa Lúcia constantino (http://asasonoras.blogspot.com/) , e hoje eu tenho a honra de ser amigo dessa notável Poetisa , de um coração almático . Sua poesia me inspiram e influenciam , sua meta de vida que é a defesa dos animais me deixa edificado . Obrigado amiga Lúcia .

Em Abril de 2011 nascia o blogger Redescobrindo a Alma (http://redescobrindoaalma.blogspot.com/) , da amada poetisa Patrícia Pinna . Este blogger foi o responsável por reerguer o Integração Histórica . A profecia foi cumprida ( Desde o início do blogger sempre soube que uma pessoa iria reerguer meu blogger e realmente aconteceu ) , Patrícia Pinna é uma Grande mulher , talentosa poetisa , conforme poetisado aqui no Integração Histórica http://caiovinicius160.blogspot.com/2011/06/grande-mulher-talentosa-poetisa.html . Patrícia Pinna é uma poetisa sensível , filósofa dos relacionamentos , ela canta o amor e as tristezas detalhadamente em cada sentimento . É uma poetisa que canta a vida !!!!
Obrigado Patrícia !!! Por me incentivar a voltar a escrever , a sair da mesmice , escuridão e voltar a conhecer esse mundo maravilhoso da Blogesfera !!!!!!!!!

Eu apoveito para te nomear patrimônimo poético da Integração Histórica ( Patrícia Pinna )

Agradeço aos poetas e poetisas que passaram por aqui e me deixaram a sua riqueza de conhecimento . Agradeço também ao Everson Russo do blogger " O Livro dos dias Dois " (http://olivrodosdiasdois.blogspot.com/) por sempre deixar seu comentário registrado nesse cantinho .
Agradeço também a amiga Evanir , do querido e amável blogger " A Viagen " ( http://aviagem1.blogspot.com/). Agradeço pelo seu carinho , respeito e amizade .Seus comentários edificam ainda mais esse blogger . Obrigado Evanir !

Enfim ...Agradeço a minha amável e célebre amiga Noemi ( http://aventurainterior.blogspot.com/ ) Ah ! Noemi , comentários maravilhosos , no entanto o que é maravilhoso ainda é a sua amizade . Criamos uma grande amizade , através do blogger da minha querida amada Patrícia Pinna pude ter o privilégio de conhecer essa psicóloga de uma sensibilidade imensa , inteligência e conceitos de vida . Mas o que eu agradeço eu digo novamente , a sua amizade . Obrigado amiga Noemi !

Agradeço a todos aqueles que enriqueceram meu blogger através da participação no INTEGRAÇÃO HISTÓRICA !!!!!

Parabéns Integração Histórica pelos seus 03 anos de vida