Seguidores

terça-feira, 18 de março de 2014

Dislexia



COMI UM PENSAMENTO
BEBI AS PALAVRAS
VI O PASSAR DO TEMPO
DIGERINDO O MEU CONHECIMENTO
ATÉ EU FICAR COM NÁUSEAS
ESQUECI DE ESQUECER O QUE EU ESQUECIA
RECORDEI DE AMAR-TE POR TODA A MINHA VIDA
MAS LEMBREI QUE TU TIRASTE CASQUINHA
DA MINHA COMIDA
ALIMENTANDO-SE DOS VERSOS
DO CARDÁPIO DO MEU DIA
MAS ESQUECI DE RECLAMAR DA SUA OUSADIA

TU ADMIRAS A MINHA PUREZA
NESSA CONVERSA , NOTEI :
O VIRA-LATA COMEU A MINHA SOBREMESA
MAS NÃO HÁ PROBLEMAS , ALIMENTAREI-ME DA BONDADE .
E JÁ QUE O MEU CÉREBRO DESATIVOU TODA A MALDADE,
VOU COMER A HUMANIDADE .


Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google imagens

5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

o Poeta e o desassossego
e no entanto,uma certa paz...


:)

Ivone disse...

Bom dia Caio, que bela "dislexia" em versos, amei ler!
O importante é sempre nos lembrarmos
de nos alimentarmos da bondade, pois essa sempre nos deixa leves!
Abraços meu amigo, obrigada pelo seu carinho lá no meu espaço, sempre amável e gentil!

Celia Lima disse...

Meu amigo Caio hoje vim aqui te parabenizar pelo dia do poeta e te digo que amei esse poema! Assim que eu tiver tempo vou posta-lo em meu blog com a sua permissão e os direitos autorias é claro.
Ninguém melhor que vc para falar tão bem em forma poética o que muitos de nossos blogueiros leitores tem, uns nunca ficaram sabendo e outros tem vergonha de admitir.
Sou dislexa e isso acontece comigo toda hora. Imagina vc que pensei que hoje tbm fosse o dia do amigo fiz texto e etc e que mico hein dentro da blogosfera.Procuro ficar atenta mas nem sempre consigo.
Amei seu texto!
Abraços e parabéns pela poesia.Parabéns pelo dia de hoje o dia do blogueiro!

Daniel Andre disse...

Caio meu amigo! Nessa brilhante obra, vejo uma reunião de figuras de linguagem. Talvez, o teu traço marcante, sua assinatura poética, seja a presença de muitas metáforas, de muitas sinestesias que dão uma sofisticada em qualquer poesia. O que te digo é parabéns! Praticar o desapego e alimentar-se não das migalhas, mais das sinceridades vindas do coração!

Abração,
Dan
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Laila Saviesa disse...

Gostei muito do poema,logo me chamou a atenção pelo tema.Se alimentar de bondade deveria ser uma necessidade fisiológica.

http://poemadecadadia.blogspot.com.br