Seguidores

sábado, 22 de março de 2014

Luminoso



O amor é iluminado
Se o teu amor não resplandece luz
É porque tem algo errado .
O amor é inquestionável
Se o teu amor reluz dúvida
É porque não é confiável .

O sol não surge na escuridão
Pra quê amar , se não há coração ?
Talvez eu não ame como deveria amar
Mas sei que o meu amor é misterioso
Como a profundeza do mar .
E se é profundeza ,é funda , bem funda .

Nessa tamanha profundidade
Faço-me uma pergunta :
Cadê a minha segunda alma ?
O meu  corpo sozinho não é nada
Há de ter uma estrela luminosa
Que seja a minha morada .
Há de ter um espírito luminoso no espaço sideral
Brilhando ao encontro da aurora boreal .
Fundindo-se com a minha segunda alma
Preciosa rainha , estrela Dalva !

Talvez eu não ame como deveria sentir
Mas sei que o meu amor é misterioso
Como a possibilidade da vida em outros planetas existir
Uma galáxia é muito pouco para compreender
O que há dentro de mim ?
Será que um dia eu irei saber ?

O amor é milenar
E antes de eu nascer ,em sua órbita eu estava a girar,
O amor é milenar
E quando eu morrer na sua órbita voltarei pra lá .


Autoria : Caio Fazolato
Imagem : Google imagens .

18 comentários:

Graça Pires disse...

Obrigada pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui outras vezes.
Abraço

✿ chica disse...

O amor é milenar e nunca, nunca o poderemos deixar acabar!" Lindo e ler,Caio! abraços, tudo de bom,chica

Marta Vinhais disse...

O amor está presente em cada palavra, atitude e sorriso...
Nunca morrerá...
Obrigada pela visita...Espero que volte...
Beijos e abraços
Marta

Ivone disse...

Amigo Caio, tens Vida abundante em seu ser, essa Vida é que nos eleva e nos faz amar, o amor é um sentimento que não dá para expressar devidamente, somente se sente!
Aqui em seus versos nos passa a dimensão de sua capacidade de amar, isso é lindo demais!
Acredito até que seja por isso que fazes as perguntas sobre alma, espírito, vidas em outros planetas, acredito nisso, mas acho que é de forma tão sutil, sem o peso de um corpo material como o nosso nesse lindo planeta lindo e azul que é a nossa Terra!
Abraços meu amigo, estou adorando seus cometários lá no meu blogue,interagir é maravilhoso!

Fábio Murilo disse...

Muito bom mesmo, Caio. Dizem que sentimentos não se definem, mas nunca vi definição mas completa e verossímil quanto nesse texto, acho até que foi mais além. Expôs de forma muito bonita e originalíssima as múltiplas nuances do sentimento amoroso. Parabéns!

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

Ianê Mello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Andre disse...

Bom dia mestre Caio !
Antes de comentar sobre sua belíssima poesia meu amigo, quero te dizer, que és um grande poeta e intelectual, fazendo que me sinta honrado em receber um comentário sobre minhas despretensiosas poesias. Pra dizer a verdade, nem poeta me considero, e sim um homem gago que escreve coisas que vem a mente.

Já tinha visitado o seu espaço outras vezes, mas o google não permite que eu me torne um seguidor (ultimamente anda assim). Aqui temos lições de valores sociais, criticas construtivas e sábias, e reflexões acerca do meio em que vivemos. Ainda não tenho formação superior em nada (por enquanto), mas leio sobre filosofia, antropologia, enfim, ciências sociais.

Ah, o amor ! Que sentimento mais intrigante e dual em nossas vidas. As vezes nos faz sofrer, as vezes nos eleva em diversas galáxias. Tudo no entanto, depende da força com que amamos alguém, fazendo que até os erros, sejam minúsculos, uma simples poeira cósmica. Acredito que nós sejamos uma extensão dos acontecimentos no universo, e ele, o amor, já estava a vagar no espaço, até fazer parte da nossa vivencia, do nosso crescimento espiritual, fisico e emocional. Sem ele, a vida não existiria. E para toda forma de doença: ame !

Cara, você é magnificamente ótimo. A amiga Paty fala muito de ti, e é para exagerar! Rs. Esteja certo que o gago aqui, voltará outras vezes. Seu material é riquíssimo.

Grande abraço, saudações tricolores e irei marcar certinho com a Paty, para que vocês possam dar um pulinho aqui na serra (em Nova Friburgo), afinal amigos nunca é demais.

Dan
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Novo Modo de Poetar disse...

Bom dia Caio, passei pra ler mais poesias suas. E, em " Luminoso " fiseste uma belíssima e profunda analogia sobre o amor:
Destaco:"O amor é iluminado
Se o teu amor não resplandece luz
É porque tem algo errado .
O amor é inquestionável
Se o teu amor reluz dúvida
É porque não é confiável ."

Deixo tb o link do poemaço que levei e postei em meu novo blog.

http://estilosquederamcerto.blogspot.com.br/2014/03/plagiador-onde-nasce-sua-dor-caio.html
TEnha um abençoado domingo. Bjss!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Bom dia,Caio
sempre digo que só o amor é rela.Se todos soubessem o valor do amor, o mundo com certeza seria o paraíso.Fazemos parte do amor maior. Lindo o seu texto. Tenha um feliz domingo. Abraços!

© Piedade Araújo Sol disse...

a definição do amor muito bem elaborado.

gostei!

:)

Ianê Mello disse...

Uma bela apologia ao amor, este sentimento que move o mundo e que sem ele nada somos.
Parabéns pela sua sensibilidade no trato com as palavras.
Bjs.

Zilda Oliveira disse...

O amor misterioso que descreve é belo, grandioso ele é UNIVERSAL! Adorei o poema meu amigo Caio! Adorei seu modo de ver e sentir este amor! Beijos.

Vera Lúcia disse...


Olá Caio,

Que prazer revê-lo e ler suas gentis palavras e comentário.

Concordo que o amor é luz e onde existe há de haver brilho. Cada um tem sua própria forma de amar, embora às vezes não corresponda às expectativas do parceiro, mas quem ama aceita e entende qualquer forma de amar. Todo amor vale a pena, pois amor é vida, é alegria, é colorido. É o que nos engrandece e torna belos os nossos dias.

Lindo versar. Adorei ler.

Abraço.

MARILENE disse...

Olá Caio!
O amor também convive com dúvidas porque somos humanos e as alimentamos, mesmo sem querer. E em alguns momentos pode ficar nublado, parecendo sem luz. Quando verdadeiro, porém, traz respostas, brilho e disposição para se abrir e fechar portas, com sabedoria. Abraço.

LUZ disse...

Meu querido, Caio!

Como você está? Numa de luz? EXCELENTE, FICO MUITO FELIZ!
Já era tempo de sair das "trevas".

Ainda se lembra de mim? As "coisas" não são o que parecem ser, mas o que, e quem é, é para sempre, e sempre o será.

Não se questione sobre o que é o amor, FALO DO VERDADEIRO, logicamente, porque não encontrará qualquer resposta que te satisfaça.
O amor é o amor, com suas fases, como a lua.

VIVAMOS A LUA CHEIA E O QUARTO CRESCENTE, sempre que possível.

Gostei muito de te reencontrar. Como vai a Faculdade, ou já terminou?
Me diga, o que você PRETENDER.
Se você quiser, coloca tua cabeça no meu ombro, apenas esse gesto, e se não quiser falar nada, eu fico PREENCHIDA, do mesmo jeito.

Me visita, se desejares.

Beijos, muito sentidos, de coração!

HÁ MUITO QUE TINHA E TENHO SAUDADES DE VOCÊ!

Eu conheço teus estados de alma, tua "irregularidade" de caráter, afinal, eu te conheço e te aceito, do jeito, que tu és.

NADA É PARA SEMPRE, QUERIDO!

BEIJUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!

Graça Pires disse...

O amor é Tudo.
Abraço.

Zilani Célia disse...

OI CAIO!
QUE BOM, TE VI LÁ NO BLOG DA DINÀ E VIM LOGO AQUI TE DAR UM OI, CONTENTE POR ESTRES PELA BLOGOSFERA.
MUITO LINDO E LUMINOSO TEU TEXTO.
ABRÇS AMIGO.
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Luiza Antunes disse...

Querido amigo poeta, já li muitas poesias sobre o amor, mas a sua superou a todas, pois você descreveu
com tanta sutileza e intensidade esse seu amor, que deu pra senti-lo
aqui o pulsar do seu coração.
Parabéns, e que Deus abençoe esse seu maravilhoso dom de transpor para o papel belíssimas poesias para nosso deleite.Abraços dessa amiga que muito te admira!